Colégio Magnum - Uma escola para sempre

Colégio Magnum Cidade Nova - Uma escola completa



Acontece no Magnum

ProMóbil BH

Imagem destacada

Os alunos da 1ª e 2ª Séries do Ensino Médio, com o professor de Geografia, Guilherme Silveira, participaram do concurso da Renault, que premia iniciativas que promovem soluções para o trânsito no mundo inteiro.

Este ano, o desafio foi a criação de uma ferramenta de gestão compartilhada, e as informações contidas nela são incluídas pelos usuários.

O objetivo do projeto é fazer o mapeamento das vias públicas com problemas de circulação em Belo Horizonte (buracos, sinais que não funcionam, vias mal sinalizadas etc.), fazendo uma interface com a Prefeitura e órgãos responsáveis, visando agilizar uma solução para os problemas encontrados. Um outro ponto a ser destacado é o benefício aos usuários, que poderão, ao consultar o aplicativo, definir melhor seu trajeto (usar as ruas laterais, porque a rua em questão está sem asfalto, por exemplo).

O projeto iniciou-se com o envolvimento dos alunos em seminários, para discussão da abordagem teórica do projeto, leitura de textos, exibição de vídeos e debates acerca de segurança rodoviária.

Nesses encontros, eles foram mediados em uma discussão sobre os potenciais atores de prevenção, as responsabilidades de cada setor (iniciativa pública, privada e sociedade civil), na garantia de ações no trânsito mais preventivas. Os alunos identificaram os problemas mais evidentes nas vias públicas de Belo Horizonte, classificando os tipos de ocorrência.

Após isso, iniciaram o planejamento e a implementação da campanha nos seguintes passos:

No primeiro momento, foi construída uma ferramenta de Gestão Compartilhada das Vias Públicas de Belo Horizonte: o ProMóbil BH.

O aplicativo foi feito utilizando o aplicativo gratuito My Maps, do Google.

Dentro do ProMóbil BH, os usuários podem acessar um mapa interativo e personalizado com as vias públicas da cidade. O aplicativo permite aos usuários marcar os locais que correspondem às demandas dos cidadãos de Belo Horizonte, tais como: buracos na pista, semáforos estragados, necessidades de passarelas para pedestres, vias com necessidade de recapeamento, entre outros.

Paralelo a isso, desde o início do projeto, os alunos articularam com o setor de transportes da cidade o aproveitamento dos dados levantados pela ferramenta, o que possibilitou uma ação efetiva nesses pontos.

Os alunos monitoram regularmente a plataforma, informando ao órgão responsável pelo trânsito de Belo Horizonte as necessidades mais imediatas constatadas no mapa interativo.

 

Veja algumas fotos do projeto.