Colégio Magnum - Uma escola para sempre

Colégio Magnum Cidade Nova - Uma escola completa



Notícias  

O desafio da disciplina

04 fevereiro 2015

Para tratar de disciplina no âmbito da educação, é fundamental entender o contexto em que a escola desenvolve suas atividades. As instituições de ensino têm o grande desafio de lidar com aqueles que serão os adultos de amanhã. E, em se tratando da sociedade atual, não é difícil imaginar as imensas transformações pelas quais esses jovens passam ao longo de sua trajetória acadêmica. Normalmente, o aluno inicia sua vida escolar aos dois anos de idade, egressando por volta dos dezoito anos. Sendo assim, a maneira como ele encara o mundo e desenvolve suas relações sociais é pautada por dezesseis anos de convívio no sistema educacional.

Vivemos na sociedade da informação, marcada por rápidas transformações e pelo avanço tecnológico. Ou seja, nós, enquanto educadores, carregamos a responsabilidade de participar, de maneira relevante, da formação de  crianças e jovens para, após dezesseis anos, entregá-los a um mundo marcado pela transição. E o próprio fato de vivermos em um ambiente mutável traz para os principais responsáveis pela formação da criança (família, Igreja e escola) uma série de inseguranças e incertezas. Isso, porque a realidade muda, os conceitos se modificam e, inclusive, os valores sofrem alterações com o passar do tempo.

Assim, é inevitável que o conceito de disciplina seja pressionado pela transitoriedade que caracteriza o mundo atual. Afinal, quando se muda o cenário, o comportamento  também se altera. E, nesse universo tão variável, com frequência, muitos perdem os referenciais de disciplina. Contudo, faz-se necessário ressaltar que o fato de a sociedade  sofrer constantes alterações não implica que a disciplina seja deixada de lado. Um exemplo claro diz respeito ao compromisso dos jovens com horários. O fato de ter-se tornado normal chegar em casa mais tarde não significa que não tenham um horário a cumprir no dia seguinte. As regras, em muitas famílias, tornaram-se, por força das já citadas mudanças, mais flexíveis. Mas, não podem deixar de existir.

A informação mudou, está mais ágil, disponível a qualquer momento na Internet, mas isso não significa que os jovens não precisem ler clássicos ou buscar informações sobre cultura e civilização, por exemplo. Ao contrário do que ocorria há muitos anos, hoje, os alunos não são obrigados a se levantar e entoar um cumprimento em coro a um professor que entra em sala de aula. Mas, isso não exclui o dever, enquanto cidadãos, de demonstrarem respeito pela autoridade representada ali.

Em contrapartida, os profissionais de educação e a administração escolar também precisam estar alinhados com o processo disciplinar, pois constituem os exemplos mais evidentes para os alunos. Desse modo, os educadores e instituições de ensino precisam mostrar-se responsáveis com horários, prazos, calendários e valorizar a disciplina de seus alunos. Entretanto, não é raro depararmos com escolas que mudam sua rotina, burlam a sistemática disciplinar, para atender pais e alunos, fazer sua vontade e, com isso, não correr o risco de perder um cliente. Essa resiliência pode gerar um descrédito em relação à  identidade do “valor disciplina”.

A disciplina é a guardiã dos limites e qualquer ser em formação precisa conhecer seus limites, do ponto de vista humano ou das relações sociais.        

Fato é que esse processo disciplinar é o responsável, por meio dos limites estabelecidos, pelo caráter de qualquer indivíduo e, em um mundo competitivo como o atual, é bom lembrar a advertência de Ésquilo, que vem valendo através dos séculos: “A disciplina é a mãe do êxito”.

Eldo Pena Couto - diretor do Colégio Magnum Cidade Nova