COLÉGIO MAGNUM CIDADE NOVA

UMA ESCOLA COMPLETA

COLÉGIO MAGNUM CIDADE NOVA

UMA ESCOLA COMPLETA

Notícias  

A importância do ensino de Ciências na atualidade

07 julho 2020

A importância do ensino de Ciências na atualidade 

   Você sabia que 8 de julho é o Dia Nacional da Ciência? A data, criada em 2001 para incentivar a atividade científica no Brasil, é uma oportunidade para refletirmos sobre como o ensino de Ciências prepara os alunos para os desafios do mundo contemporâneo. Sobretudo neste momento em que a humanidade passa por uma grave crise sanitária, por causa da pandemia de COVID-19, a disciplina ganha ainda mais relevância.

   No Colégio Magnum Cidade Nova, em todos os segmentos de ensino, esse assunto está presente no dia a dia dos alunos. Conforme explica o coordenador pedagógico da 3ª Série do Ensino Médio, Marco Antônio Guariento Barbosa, cada faixa etária requer uma abordagem diferente do tema.

   “No Ensino Fundamental, os professores trabalham muito a questão do cuidado que devemos ter com a nossa própria saúde e com a saúde coletiva. Dessa forma, conseguem demonstrar a importância das medidas de contenção do novo coronavírus que estão sendo tomadas em todo o mundo. Já no Ensino Médio, focamos o papel fundamental que a ciência, por meio da pesquisa e produção de vacinas, tem para a superação da pandemia.”

   Na avaliação do coordenador, o ensino de Ciências sairá fortalecido dessa pandemia. “Mais do que nunca, temos visto, na prática, que a resposta para os desafios atuais e futuros do mundo virá da ciência. É por meio do trabalho colaborativo entre universidades e centros de pesquisa em todo mundo, que teremos soluções para a crise”, comentou.

 

Ciência para o dia a dia

   Baseado nesta premissa de aproximar a ciência da vida prática dos alunos, o Magnum, desde as primeiras séries do Ensino Fundamental, busca aguçar a curiosidade das crianças, despertando nelas o prazer pela descoberta. Afinal, como diz o lendário cientista e divulgador científico norte-americano Carl Sagan, “existem muitas hipóteses em ciência que estão erradas. Isso é perfeitamente aceitável, pois elas são a abertura para achar as que estão certas”.

   E, para ensinar a pensar cientificamente, é preciso ensinar a fazer perguntas, como defende a coordenadora de Ensino do 2º ao 5º Ano do Ensino Fundamental, Joísa de Abreu. “É importante ensinar a criança a observar, por exemplo, os fenômenos da natureza, deixando que sua curiosidade a leve a buscar respostas com base na metodologia científica. Saber fazer a pergunta certa, levantar hipóteses e, consequentemente, analisar criticamente as informações encontradas são as bases do pensamento científico”, comenta.

   Quando ensinada desde a infância, a metodologia científica ajuda os alunos a compreender, interpretar e formular ideias científicas em vários contextos, inclusive para eventos que acontecem em seu dia a dia. Para Joísa, esse desenvolvimento do pensamento científico desperta o senso crítico e a capacidade de adaptação às mudanças de um mundo que está sempre evoluindo.

 

Aprimoramento constante no modo de ensinar

   A coordenadora chama a atenção para o fato de que o ensino de Ciências tem evoluído constantemente, com o objetivo de se adaptar a um mundo em transformação. Nesse contexto, é preciso abandonar aquela velha prática de apresentar o conteúdo todo pronto em livros, deixando para o aluno simplesmente a tarefa de procurar respostas para perguntas dentro de um texto preestabelecido.

   Em contraposição a esse modelo, o Magnum propõe que os alunos realmente sejam protagonistas na construção do conhecimento científico. “Primeiro, eles aprendem a questionar, levantam hipóteses para esse questionamento e depois buscam a resposta, refutando ou confirmando as hipóteses, por meio de pesquisa e experimentação”, comenta a coordenadora.

   Mesmo com as aulas presenciais suspensas, por causa da pandemia de COVID-19, a estratégia da sala de aula invertida permite que os professores considerem os conhecimentos prévios dos alunos e estimulem a capacidade de investigação, afastando os estudantes de soluções óbvias para uma pergunta com base no senso comum.

   No Ensino Fundamental, com os estudantes a partir dos 6 anos, as aulas buscam promover um processo contínuo de pesquisa e aprendizagem de conceitos científicos. Para isso, os alunos fazem análise de fenômenos, problematizam, levantam hipóteses e investigam para refutar ou confirmar as hipóteses levantadas para cada problema.

 

A ciência como ferramenta de transformação do mundo

   O ensino de Ciências contribui para a formação dos alunos não somente no desenvolvimento de habilidades cognitivas, mas também na formação em princípios e valores humanos e cristãos. Isso porque, ao abrir espaço para debates, questionamentos, reflexões e confronto de ideias durante as aulas, eles têm a oportunidade de desenvolver habilidades socioemocionais como empatia, honestidade, humildade, cooperação e responsabilidade socioambiental, entre outros.

   Dessa forma, trabalhamos para que nossos alunos sejam cidadãos com muita criticidade e que compreendam que é preciso haver uma função social para aquilo que eles aprendem. Assim, serão capazes de ver e compreender o mundo de forma mais crítica, com mais capacidade para discernir e fazer escolhas conscientes.

 

Interaja conosco no Facebook, para contar a experiência de seu filho no aprendizado de Ciências.